Pode congelar a comida do bebê?

20/07/2021 Off Por Daniela Foltran

Você pode e deve congelar a comida do bebê. Se feito corretamente, o congelamento facilitará muito a introdução alimentar, seja ela pelo método tradicional ou pela abordagem BLW.

A introdução alimentar é de fundamental importância para o desenvolvimento de hábitos saudáveis e preferências alimentares na vida adulta. Não basta escolher alimentos saudáveis, é preciso oferecê-los de forma segura. E forma segura não se refere apenas à textura ou formato dos alimentos, como sempre se fala nos cortes BLW ou consistência correta da papinha.

Oferecer alimentos seguros, também quer dizer que a comida precisa ser própria para o consumo, sem risco de intoxicação, por exemplo.

Portanto, o preparo e armazenamento dos alimentos são super importantes.

Boas práticas para o preparo dos alimentos

A boas práticas de cozinha e higiene são essenciais no preparo rotineiro das refeições.

Portanto, o preparo cuidadoso e correto da refeição é imprescindível para evitar intoxicações e doenças que possam ser transmitidas por alimentos.

Algumas recomendações para preparar a comida do bebê:

  • Escolha alimentos íntegros, em bom estado de conservação;
  • Lave as mãos antes e durante o preparo dos alimentos;
  • Armazene os insumos de maneira correta: perecíveis em refrigeração e não perecíveis em despensa limpa e organizada, livre de insetos e animais;
  • Higienize as embalagens dos alimentos que vão no freezer ou geladeira;
  • Utilize água potável filtrada e fervida para o preparo de alimentos e para consumo diário;
  • Evite a contaminação cruzada de alimentos crus e cozidos: tampe os potes que vão a geladeira, use tábuas diferentes para o corte de carnes e vegetais, não use o mesmo utensílio para manusear alimentos crus e cozidos;
  • Observe a data de validade dos produtos;
  • Nunca deixe a geladeira muito cheia e sempre mantenha-a organizada;
  • Higienize diariamente panos de prato, esponjas e bancadas;
  • Nunca use ovos rachados ou trincados.
  • Use solução clorada para higienizar os hortifrutis;
  • Nunca ofereça ovos com a gema mole ou qualquer tipo de carne mal passada.

Por que congelar a comida do bebê?

A vida com bebê dentro de casa é bastante agitada e tempo é o que falta. Entretanto, você consegue oferecer alimentos saudáveis e adequados todos os dias se tiver um pouco de organização.

Dica de ouro: Escolha alimentos variados, mas de preparo simples.

No mundo ideal alimentos frescos são os mais recomendados, mas devido à correria do dia-a-dia nem sempre é possível. Por isso o congelamento pode ser um importante aliado. 

De regra geral a Anvisa orienta que os alimentos prontos podem ser congelados por até 30 dias.

Dicas para o congelamento seguro:

  • Utilize potes ou sacos próprios para congelamento, livres de BPA;
  • Congele pequenas porções, pois o que foi descongelado não pode ser recongelado;
  • Os alimentos que serão congelados prontos, como feijão, não devem conter muito sal, pois o congelamento tende a acentuar o sal e temperos;
  • Utilize a técnica de branqueamento.

Branqueamento: jogue os vegetais ainda quentes em uma tigela com água e gelo

Controle a Validade: etiquete o pote com o nome da comida, a data de preparo e o prazo de validade

Papinhas liquidificadas ou peneiradas não são recomendadas. Portanto, congele os alimentos individualmente. 

O que congelar

Congelar comida poupa tempo e dinheiro.

O tempo que você gasta para fazer uma porção de feijão, é o mesmo para você fazer várias porções. Cozinhe em maior quantidade, separe o que será consumido no dia de preparo e congele o restante em pequenas potes. Faça isso com sopas, risotos, molhos, hamburguinhos e até com arroz.

Aproveite para comprar os vegetais da época que estão sempre mais baratos e congele-os da melhor forma, assim, você economiza dinheiro e tem diversidade no congelador.

Banana madura congelada é um ingrediente chave na cozinha, principalmente quando se tem bebês em casa.

Descongelamento

Para congelar a comida do bebê precisamos saber a maneira certa de descongelar.

Além de identificar o alimento congelado, observe também a organização do congelador: coloque na frente os alimentos com menor validade e utilize-os primeiro. 

Há uma regra básica: realize o descongelamento na geladeira sempre é mais seguro. Ou seja, antes de preparar ou consumir a comida congelada, transfira as porções do freezer e para geladeira.

Por isso, programe-se de um dia para o outro!

Nunca descongele os alimentos à temperatura ambiente ou em água corrente, pois os microorganismos patogênicos multiplicam-se rapidamente em temperatura ambiente.

Uma opção no momento do apuro é utilizar o forno de microondas. Mas só vale se for prepará-lo ou consumi-lo imediatamente após o descongelamento. 

Não recongele alimentos descongelados, a não que você o prepare. Exemplo: você descongelou uma carne moída e fez molho bolonhesa: esse molho já pronto pode ser congelado, mas a carne que foi descongelada e continua crua não pode ser recongelada. 

Alguns alimentos prontos e em pequenas porções, como molhos e até mesmo molhos com carnes (bolonhesa, por exemplo) podem ser descongelados direto na panela. Assim como lasanhas, escondidinhos e hambúrgueres podem ir direto ao forno. 

Consuma os alimentos descongelados em até 24 horas.

Já deu para perceber que dedicar um tempo para organizar o preparo e o congelamento dos alimentos pode facilitar a vida, inclusive a introdução alimentar. Por isso, use e abuso do congelamento de comida.

Fonte: Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação/Anvisa RDC nº 216/2004