Introdução alimentar: relato de uma mãe de 2

06/09/2019 Off Por Daniela Foltran

A introdução alimentar para mim sempre foi uma questão tranquila.“, assim, Lissa, mãe da Nanne (13 anos) e do Didi (1 ano) começou a contar para mim a sua experiência.

Lissa, Didi e Nanne. Crédito: Julia Oliveira Fotografia

Tanta segurança é porque Lissa estudou sobre o assunto e teve apoio da família.

Lissa relembra que o conselho de sua mãe foi uma ajuda e tanto. “A minha mãe há 13 anos, durante a introdução alimentar da Nanne, me indicava sempre dar os alimentos separados. Nunca tivemos o hábito de sopas em casa, de misturas. Ela sempre me orientava sobre a importância de sentirmos os sabores individualmente.”

A diferença de idade entre os dois filhos resultou em algumas diferenças na abordagem, mas, em ambas, prevaleceram o respeito ao bebê e a escolha de alimentos saudáveis.

Para a introdução de alimentos do Didi, ela optou pelo método BLW, oferecendo os alimentos de forma que o próprio bebê se alimente sozinho, desenvolvendo a coordenação motora, os cinco sentidos e a percepção da saciedade. Pois, ela sabe da importância de entender as necessidades do corpo, já que comer vai muito além do que mastigar e engolir.

A quantidade que o bebê come durante a introdução alimentar geralmente é um fator de grande ansiedade para as mães, entretanto, Lissa conseguiu deixar de lado essa expectativa nas duas IA (introdução alimentar), o que fez com que ambas seguissem de forma muito tranquila e serena.

Para compartilhar sua experiências, desafios e aprendizados, Lissa criou o perfil @a.maternidadesincera. Lá você vai encontrar um pouquinho de tudo que foi resumido por aqui, receitas e dicas! Você também vai notar que o Didi sempre está usando os babadores e acessórios da aurora, senhora!

Para finalizar, essa mamãe cheia de experiências deixa um conselho para quem vai começar a introdução alimentar do seu bebê:

Não crie expectativas. Ele é apenas um bebê, vai ter a vida toda para comer. Deixe-o explorar e criar uma boa relação com a comida.

Acompanhe a série de relatos sobre introdução alimentar e perceba que cada criança é única!

Você também quer compartilhar a sua experiência? Escreva para mim: [email protected]