Como dar autonomia para a criança

27/09/2020 0 Por Ana Sniesko

Você faz tudo pelo seu bebê? Talvez a sua resposta tenha sido sim, mas é importante fazer uma reflexão. Segundo um estudo realizado na Universidade de Montreal com 78 mães e filhos, dar autonomia às crianças garante um impacto positivo na função executiva, um dos pilares do desenvolvimento cognitivo. Essa função engloba a memória de trabalho, raciocínio, capacidade de resolução de problemas e flexibilidade de tarefas, além da capacidade de planejamento e execução de atividades.

Mas, você sabe o que é autonomia? Segundo a psicóloga Mônica Pessanha, é permitir que o seu filho cresça e se desenvolva. “Feche os olhos e imagine uma cena. Você está com o seu filho na ponta da escada e o coloca no primeiro degrau. Você fica ali, apenas amparando, deixando que ele suba e se desenvolva. Isso é autonomia”, exemplifica.

Na cena, os pais podem amparar o filho sempre que necessário, mas permite que ele cresça e desenvolva as suas habilidades. “Muitas vezes os pais protegem os filhos em excesso com medo de que algo dê errado e que eles não sejam como nós idealizamos. Mas é importante respeitar essa criança como indivíduo e dar condições para que ela tenha autonomia”, comenta a psicóloga.

autonomia infantil começa na alimentação

Autonomia começa desde bebê

Voltando para o estudo da universidade canadense, as famílias foram acompanhadas em duas ocasiões: quando a criança tinha 15 meses e depois, ao completar 3 anos. Na primeira visita, foi solicitado à mãe que ajudasse o filho a completar uma tarefa com um nível de dificuldade consideravelmente alto. O exercício durava por volta de 10 minutos e foi gravada em vídeo para que os pesquisadores pudessem analisar o tipo de suporte materno. Ou seja, se ela o encorajava, se era flexível, se incentivava e respeitava o ritmo da criança.

Na segunda visita, aos 3 anos, os cientistas, por meio de uma série de jogos adaptados, avaliaram a força da memória de trabalho e da capacidade de pensar sobre vários conceitos ao mesmo tempo. As crianças que obtiveram melhores pontuações tinham mães que ofereciam um suporte consistente ao desenvolvimento de sua autonomia.

como faço isso?

E como dar autonomia desde cedo? “É permitir que o seu filho se desenvolva desde cedo. Ao alcançar um brinquedo, ao levar a comida até a boca, por exemplo. Autonomia é a capacidade de governar o seu próprio desejo”, pontua Mônica.

Os pais podem (e devem!) continuar amparando e oferecendo suporte quando necessário, mas a criança precisa de espaço para se desenvolver. Segundo a psicóloga, ainda que os termos pareçam semelhantes, autonomia não é o mesmo que independência. “Quando a criança é independente, ela sabe andar, mas os pais protegem tanto, que essa criança não é autônoma. Ter autonomia é quando a criança pode tomar algumas decisões, mesmo que pequenas”, pontua.

Um dos exemplos mais claros sobre autonomia está em uma atividade simples, mas muito simbólica: amarrar os sapatos. Será que você permitiu que o seu filho aprendesse a amarrar o cadarço do seu tênis? Essa proteção pode ser refletida no simples fato de você sempre amarrar os sapatos do seu filho.

“É comum eu receber crianças no consultório com oito, nove, dez anos, que ainda não sabem amarrar os sapatos. Não por falta de capacidade, mas por falta de autonomia. Alguém amarrou tanto os sapatos para ela, que essa criança simplesmente não demonstrou interesse em aprender algo tão simples, mas tão simbólico” exemplifica a psicóloga.

Autonomia da criança faz bem para personalidade

Como isso reflete no futuro das crianças? A falta da autonomia não permite que a criança construa o seu próprio eu, que ela exista como uma outra pessoa. “A falta da autonomia pode fazer com que, no futuro, essa criança se aproprie da personalidade de outra pessoa. É aquela frase: ah, o meu filho é tão maria vai com as outras… Mas será que ele teve espaço para desenvolver a sua própria personalidade”, questiona Mônica.

Quando colocamos a criança em um lugar muito protetivo, deixamos que as crianças não desenvolvam as suas habilidades de acordo com a sua idade. É importante permitir que elas percorram todas as etapas do desenvolvimento com as suas próprias pernas. “Os pais precisam ter a consciência do que os filhos são capazes. É importante dar a autonomia que eles podem ter de acordo com a sua idade. E, enquanto isso, os pais precisam cuidar dos seus sentimentos”, aponta.

A autonomia permite a criança ter soluções para cada situação. Para saber se o seu filho tem espaço para esse crescimento, perceba se a criança está solicitando ajuda em coisas que ela pode resolver sozinha.

E se você quiser saber mais sobre esse assunto, assista a live da Dani Foltran com a psicóloga Mônica Pessanha sobre a importância da autonomia desde o início da vida.

Leia também em nosso Blog sobre a Bagunça na Introdução Alimentar.