Amamentação merece atenção à postura da mãe e do bebê

Algumas mães de primeira viagem podem acreditar que a amamentação é um ato automático e que o bebê aprende por si só. A verdade é que não é bem assim e muitas vezes esse encontro entre mãe e filho requer uma boa dose de aprendizagem para não terminar em frustração.
Um dos pontos mais importantes na hora de mamar é prestar atenção à postura. A tensão nos ombros e na lombar, reação natural ao segurar um ser tão pequenino e frágil, pode causar dores que vão deixar esse momento ainda mais delicado.
Uma mãe relaxada, disposta a aprender com esse momento, também facilitará a hora do tetê. É durante a amamentação que o bebê será protegido pelos anticorpos da mãe. Segundo o Ministério da Saúde, o risco de asma, diabetes e obesidade é menor em crianças amamentadas, mesmo depois que elas param de mamar. A amamentação ainda é um excelente exercício para o desenvolvimento da face da criança, importante para que ela tenha dentes fortes, desenvolva a fala e tenha uma boa respiração.

Posição para amamentar e pega da mama

Não existe uma posição específica para amamentar. No entanto, é bom ficar atenta à algumas regras que podem ajudar a trazer mais conforto para a mãe e para o bebê. No caso do recém-nascido, o corpo precisa ficar alinhado ao corpo da mãe. Nada de torções, ficar virado para frente ou para trás, para não causar desconforto.
O bebê deve ser acomodado de frente para a mama, com o nariz apontado para o mamilo e o queixo tocando o peito ou quase. Ainda vale lembrar que é o bebê que deve ser levado até a mama, não o contrário.
Amamentar sentada em uma poltrona confortável, com as costas relaxadas, é uma boa forma de prestar atenção à postura da mãe e do bebê. É claro que nem sempre é possível, mas pode ser um ponto importante de ser observado. A almofada de amamentação é uma boa aliada desse momento, já que pode ajudar a posicionar o bebê com mais facilidade.

A almofada de amamentação ainda pode ser útil para a mãe apoiar as costas na cama, deixar a cabeça mais elevada ou mesmo posicionar o bebê na sua lateral. E, quem pensa que amamentar deitada está proibido, engana-se. Se essa é uma posição confortável para você e o seu bebê, ela está liberada.
continua após a imagem

Confira 6 dicas para não errar na postura na amamentação

  • O bebê deve estar virado para a mãe, bem junto de seu corpo, completamente apoiado e com os braços livres;
  • A cabeça do bebê deve ficar de frente para o peito e o nariz bem na frente do mamilo;
  • Coloque o bebê para sugar quando ele abrir bem a boca;
  • A pega correta é aquela que, quando o bebê pega o peito, o queixo deve encostar na mama, os lábios ficam virados para fora e o nariz fica livre;
  • O bebê deve abocanhar, além do mamilo, o máximo possível da parte escura da mama (aréola);
  • Cada bebê tem seu próprio ritmo de mamar, então esqueça as comparações e curta esse momento com o seu pequeno.

Como escolher a melhor almofada de amamentação

A almofada de amamentação deve ser escolhida pela funcionalidade e não pela beleza apenas. Alguns pontos importantes a serem avaliados são:

  • O encaixe no corpo da lactante deve ser confortável;
  • A almofada precisa ser bem recheada. Isso garante uma boa sustentação do bebê e mantém a altura original da almofada. Fuja de almofadas fofinhas que cedem ao menor peso apoiado;
  • Uma almofada que ofereça apoio à cabeça, servindo como um travesseiro entre a cabeça do bebê e o braço de quem amamenta é a mais eficaz em liberar a tensão dos ombos e pressão no antebraço;
  • A almofada de amamentação deve ter a capa removível para facilitar a limpeza;
  • O interior da almofada de amamentação deve ser de tecido com baixa absorção de líquidos. Almofadas com o interior em tecido-não-tecido (TNT) têm baixa durabilidade;
  • Por fim, almofadas multifuncionais possuem um ótimo custo-benefício, pois serão úteis para muito além da amamentação.

Se você está com dificuldades em encontrar uma almofada que atenda esses quesitos, dê uma olhada aqui

 

Home Blog
Categoria:

Escrito por Daniela Foltran

Sou mãe de 3 meninas e 1 coelho. Cresci no sítio e vim sozinha para a selva de pedra. Defendo a amamentação e o fortalecimento dos vínculos. Acredito no desenvolvimento pleno da criança, no valor das oportunidades de experimentar cores, texturas, aromas e sabores. Luto pelo comer e brincar livremente sem sobrecarregar quem cuida, sem aumentar o trabalho e os cestos de roupas sujas. Minha missão? Espalhar autonomia e ajudar com o trato da a bagunça que todo esse aprendizado causa.
Carrinho de compras