Saiba sobre todos os cuidados!

Eu sei, o babador é lindo e ninguém gosta de manchas! Lembre-se que o babador é um tecido com revestimento plástico e, assim como a tampa do pote mancha com tomate, o babador vai manchar com o pigmento. Ele também tem uma parte de poliéster, que mesmo sendo mais resistente às manchas que o algodão, ele pode sim manchar. Para diminuir o risco, lave com água e sabão assim que a refeição acabar. Se quiser tentar, você pode lavar com sabão de côco, deixar por 1h de molho com o sabão ou até mesmo usar tira-manchas não clorado, mas isso não é garantia de que a mancha sairá!
Lembre-se de não esfregar o tecido entre as mão, use uma escova de dentes macia e passe-a no sentido da fibra do tecido.
Para fechar, dou a minha última e infalível dica (não me matem, hein?): Babador é para manchar, gente! Babador bom de guerra é aquele manchado de tomate, cenoura e feijão… Babador tem cheirinho de comida azeda e pintinhas que lembram que ele já ficou dodói com bichinhos. Mas essa é a missão do babador: ser o amigo que sofre de tudo para proteger as roupas.
Sim. O babador pode mofar como qualquer outro tecido. Por quê? O babador está em constante contato com comida e, assim como nós, os microorganismos amam comida. Por isso, podem surgir mofo, mal-cheiro e pintinhas pretas. Como diminuir o risco que isso aconteça: a melhor forma de evitar essas coisas é lavar ao menos uma vez ao dia com água corrente e sabão, certificando-se de que não sobrou resíduo de comida no tecido. É importante deixar secar em local bem ventilado. De preferência, não guarde-o na gaveta, mantenha-o sempre ao ar livre. Quer potencializar a limpeza? Coloque uma colherzinha de vinagre ou 2 gotinhas de óleo de melaleuca na água do enxágue, reduz bastante o risco. Deixar o babador sempre no varal ou sobre a cadeira de alimentação é uma dica prática também; ele já fica lá, continua ventilando ao invés de abafar dentro da gaveta. Atenção especial a locais ou períodos mais úmidos! Preciso jogar fora? Não! Se você lavar com água e sabão e usar as gotinhas de melaleuca os bichinhos morrem, não há problema em usar. A única questão é desapegar das pintinhas porque elas não irão embora.
O babador não tem produtos químicos fortes,  para ser seguro para o bebê. Por isso, o tecido não tem tratamento com antibiótico ou antifúngico. A ação é preventiva.
Existe prazo de garantia de que não mofará? Não. O surgimento do mofo depende muito das condições de lavagem e armazenamento. Tenha sempre em mente que qualquer superfície que esteja em contato direto com alimento e umidade corre o risco de mofar. Por isso, atenção redobrada a resíduos difíceis de tirar e arejamento da peça.
Oh não! Calma! Não é motivo de desespero. As pintinhas podem ser produzidas durante a resinagem do tecido, sendo pigmentos “queimados” da resinagem. Ou, se surgiram com o uso, provavelmente são fungos. O que causa mofo: o babador está em constante contato com comida e, assim como nós, os microorganismos amam comida. Por isso, podem surgir mofo, mal-cheiro e pintinhas pretas. Como evitar: a melhor forma de evitar essas coisas é lavar ao menos uma vez ao dia com água e sabão corrente e deixar secar em local bem ventilado. Quer potencializar a limpeza? Coloque uma colherzinha de vinagre ou 2 gotinhas de óleo de melaleuca na água do enxágue, reduz bastante o risco. Deixar o babador sempre no varal ou sobre a cadeira de alimentação é uma dica prática também; ele já fica lá, continua ventilando ao invés de abafar dentro da gaveta. Preciso jogar fora? Não! Se você lavar com água e sabão e usar as gotinhas de melaleuca os bichinhos morrem, não há problema em usar. A única questão é desapegar das pintinhas porque elas não irão embora. Lembre-se que o babador é um tecido com revestimento plástico e, assim como a tampa do pote mancha com tomate, o babador vai manchar com o pigmento.
Conselho para acalmar o coração: babador é para manchar! Babador bom de guerra é aquele manchado de tomate, cenoura e feijão… Babador tem cheirinho de comida azeda e pintinhas que lembram que ele já ficou dodói com bichinhos. Mas essa é a missão do babador: ser o amigo que sofre de tudo para proteger as roupas.
A durabilidade das peças depende também dos cuidados de lavagem. Todos os babadores têm uma parte impermeável. Ele pode ser todo de um tecido revestido com borracha ou plástico ou pode ter esse tecido como forro ou, ainda, recheio plástico. Os cuidados primordiais e comuns a todos são:
  • Lavar manualmente;
  • Usar sabão neutro;
  • Não usar produtos com cloro;
  • Não torcer, para não romper as fibras do revestimento;
  • Não utilizar água quente, pois pode causar delaminação da camada plástica;
  • Não limpar com álcool, pois pode ressecar o revestimento;
  • Não secar em secadora;
  • Secar em varal, na sombra. O calor excessivo do sol pode causar delaminação.
  • Não passar a ferro.
Se desejar lavar em máquina, utilize o ciclo delicado e coloque as peças dentro de um saquinho de proteção. Mas, saiba que isso pode acelerar o desgaste do tecido e diminuir a vida útil do tecido.
Os babadores em PUL (estampados impermeáveis) não podem ser esticados como lycra, pois isso causará a ruptura do revestimento e possíveis vazamento.
Os babadores impermeáveis podem sim ser limpos com pano úmido entre as refeições, mas é recomendado lavá-los com água e sabão ao final do dia para que diminuam as chances de crescimento de microorganismos.

Dicas para aumentar a proteção contra mofo:

  • Utilizar uma colher de vinagre ou 2 gotas de óleo de melaleuca na água de enxágue;
  • Deixar secar em local ventilado;
  • Armazenar apenas após bem seco e em local fresco e ventilado. Que tal deixar sobre o cadeirão ou até mesmo no varal?
O tapete foi feito para facilitar a sua vida, por isso ele também é super fácil de cuidar! Você pode usar sua máquina de lavar roupas, mas não pode usar água quente, pois corre o risco de danificar o tratamento impermeabilizante. Secadora também, nem pensar! Você vai perceber que tirando da máquina e colocando no varal ele ficará seco rapidinho!
Poxa, isso é uma chateação, né! Fazemos de tudo com altas exigências de qualidade, mas como qualquer roupa ou produto costurado, os produtos aurora, senhora! são passíveis de descosturar e/ou soltar o botão durante o uso. Isso não configura defeito de fabricação, nem enquadra troca ou devolução. Você pode entrar em contado com central de atendimento  para receber orientações de conserto. Só lembrando, se alguma linha soltar, corte-a, não puxe. Puxar vai aumentar ainda mais a região descosturada. A munhequeira, em especial, é como uma meia, se puxar um pouco ela vai descosturar todinha.